Marco Maia participa do II Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares, em Erechim

CÂMARA DOS DEPUTADOS – Marco Maia apresenta emendas à Medida Provisória 808/2017 para revogar a Reforma Trabalhista
Deputado Marco Maia apresenta projeto que proíbe reajuste da gasolina e do gás acima da inflação

Marco Maia participa do II Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares, em Erechim

O tema debatido neste ano foi: Mulheres lutando por seus direitos, igualdade e respeito, que vem de encontro com o atual cenário do país. No evento ainda houve manifestação contra o governo de Temer.
 
Mais de 800 agricultoras se reuniram na tarde desta sexta-feira (24) para protestar contra a Reforma da Previdência, debater a igualdade de gênero, o combate contra a violência e o feminicídio, durante o II Encontro Regional de Mulheres Agricultoras Familiares. O encontro foi realizado no CTG Galpão Campeiro de Erechim (região do Alto Uruguai Gaúcho), e contou com a presença do deputado federal Marco Maia, que além de falar dos inúmeros prejuízos causados pela Reforma, reiterou que vai participar de todos os atos na defesa dos trabalhadores em prol da na luta e manutenção dos direitos conquistados.
 
“A mulher, seja ela do campo ou da cidade, desempenha um papel importantíssimo e que merece ser valorizado cada dia mais. Uma pena ainda ter que lutar por igualdade de direitos. Na Câmara dos Deputados estamos sempre na defesa das mulheres e inclusive já apresentamos várias matérias ao Legislativo para assegurar a melhor qualidade de vida das mulheres. Hoje, vejo aqui ainda mais a força feminina, que se reúne para batalhar pelo o que de direito é delas ”, disse Marco Maia. 
 
De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em outubro de 2017, a cada duas horas uma mulher é assassinada no Brasil. Os dados alarmantes apresentam também que o número de estupros cresceu no país 3,5% chegando a 49.497 ocorrências em 2016. Pesquisas ainda alertam que as mulheres chegam a ganhar 30% menos que os homens, mesmo desempenhando as mesmas funções no mercado de trabalho. Além disso, precisam enfrentar o feminicídio, que é quando a mulher é assassinada devido ao preconceito de gênero. 
 
No final do evento, as mulheres manifestaram contra o atual governo federal gritando “fora Temer”, uma vez que, vários direitos conquistas à duras penas estão sendo retirados das mulheres brasileiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *