O Brasil tem hoje uma das gasolinas mais caras do mundo

Imprensa Internacional aborda o carnaval deste ano como um verdadeiro protesto contra o golpe
BRASÍLIA – Gaúchos pedem ajuda a Marco Maia e afirmam que o Estado vive um dos seus piores momentos

O Brasil tem hoje uma das gasolinas mais caras do mundo

 

O deputado federal Marco Maia está a cada dia mais preocupado com a questão do aumento dos preços dos combustíveis no país. Segundo levantamento da consultoria Air-Inc, o Brasil tem a segunda gasolina mais cara entre os 15 países que mais produzem petróleo no mundo.
Recentemente o parlamentar apresentou para a Câmara dos Deputados um Projeto de Lei (PL 9187/2017), que limita os reajustes de preços dos combustíveis automotivos e do gás de cozinha, em todo o território nacional, aos índices inflacionários medidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e, está confiante pela sua aprovação.
“Esses reajustes frequentes são um absurdo. Afetam a vida das pessoas que veem reduzidas a sua renda e, é sempre bom lembrar que quando a Presidenta Dilma sofreu o golpe, a gasolina custava em média R$ 2,80  já hoje, ela é encontrada a R$ 4,50 o litro . Enganam-se aqueles que acreditam que subir de forma abusiva o preço dos combustíveis estão contribuindo para a saúde da economia brasileira, ao contrário, ao subir o preço dos combustíveis também sobe o frete, os custos de produção e em consequência o valor dos produtos básicos a sobrevivência das famílias brasileiras”, disse Marco Maia.
Mesmo o Brasil tendo feito com o pré-sal a maior descoberta recente de petróleo, a política da Petrobras fez disparar a importação de derivados como gasolina e diesel; tudo isso para a estatal brasileira fazer caixa e pagar, sem condenação judicial, uma indenização de R$ 10 bilhões a investidores americanos; segundo a pesquisa, a gasolina é vendida no Brasil a US$ 1,30 por litro, quase o dobro do que é cobrado nos Estados Unidos, principais beneficiados.
Desde meados de 2017, quando a Petrobras passou a reajustar os preços diariamente e o governo aumentou a carga tributária sobre o setor, os preços da gasolina subiram cerca de 20% para o consumidor final. Com o aumento, o Brasil se consolida no posto de uma das gasolinas mais caras dentre os países produtores de petróleo, enquanto União, Petrobras, distribuidoras e revendedores tentam se dissociar da escalada dos preços dos combustíveis na bomba.
 
Na semana retrasada, distribuidoras e postos entraram no centro de um embate com o governo, que pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para investigar possível formação de cartel no setor. O presidente Michel Temer chegou a acusar publicamente as empresas da cadeia de distribuição e revenda de não repassarem ao consumidor as baixas nos preços nas refinarias.
Com informações site: Brasil247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *